facto: se, durante a maior parte do ano, tento comer de forma razoável, regrada e com poucos extras, o mesmo já não se aplica à altura do natal. e digo isto sem qualquer espécie de culpa ou remorso: continuo a treinar (muito!), continuo a tentar cumprir certas regras básicas (bebo muita água, prefiro os pão, massas e arroz integrais, como muita fruta e legumes...), mas o natal é para mim a época mais gastronomicamente feliz e eu adoro aproveitar isso! por isso, venham as filhós, os sonhos, as rabanadas, os bolos de especiarias, as bolachinhas de canela e gengibre, o tronco de natal e tudo a que temos direito. ser saudável e ser feliz também passa (na minha visão) por nos permitirmos mimar-nos livremente de quando em vez, e esta é a altura para iss.

(volto aos brócolos em janeiro! ;)

1 comentário:

  1. O ponto principal a reter é o equilíbrio! Ninguém é feliz a privar-se de tudo o que gosta e sabe bem (mesmo que faça mal!) :)

    ResponderEliminar