em cerca de um ano, eu deixei de ser o tipo de pessoa que espera que o balneário esteja o mais vazio possível e só então se veste a correr, e esforçando-se por permanecer o mais tapada possível, e passei a ser o tipo de pessoa que caminha descontraidamente para os chuveiros com apenas uma toalha enrolada em redor da cintura. isto é uma coisa pequena que me deixa feliz: não é por orgulho no meu corpo que o faço, é com a naturalidade de quem já não sente que tem que se esconder. e é bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário