saí há pouco de uma orientação de treino com uma das instrutoras mais queridas do ginásio  (não podia ter escolhido melhor, e só por isso já valeu a pena esperar e não ter feito uma logo que entrei no ginásio!). as boas notícias são que, surpreendentemente, estou no meu peso ideal; as menos boas são as previsíveis, isto é, tenho alguma massa gorda a mais. durante o fim de semana vou receber o meu plano de treino; tenho então o fim de semana para me mentalizar de que isto só depende de mim, e da minha vontade de ser melhor, e do meu esforço, e para mobilizar toda a força interior que tenho. 

(a orientação foi espectacular, embora um pouco desconfortável para mim: sou espectacular a esconder dos outros aquilo de que não gosto tanto em mim, e portanto não gosto quando tenho que o mostrar. e fazer sprints de uma ponta à outra da sala e burpees e power lounges até cair para o lado quando se é uma pessoa que fica rapidamente sem fôlego e detesta a sensação? not so good.)

é bom ter um plano, uma coisa concreta que posso cumprir (e, hopefully, superar), que tem em conta a minha condição física, que não é fácil mas também não é impossível. vou registar na minha memória o melhor possível cada dor destes primeiros tempos e comparar com o que sinto daqui a algumas semanas. e não desistir. e ficar orgulhosa de mim.

Sem comentários:

Enviar um comentário