ontem

foi um dia tão, tão bom. durante a tarde, na aula de bunda (a facilidade com que escrevo isto explica-se: tenho passado demasiado tempo no ginásio, em que esta palavra representa só uma aula do demónio), sorri pelo menos tanto e tão ferozmente quanto gemi e gritei (e gemi, e gritei, e rangi os dentes de dores e forcei-me a continuar). senti-me tão cheia de energia, e activa, e determinada e feliz. em casa, o Filipe e eu juntámo-nos para aprender mais sobre representações de grupos e as saudades que tinha disto, a falta que me faz a matemática recreativa, que bela que é. 

ontem foi um dia tão bom, e o melhor do dia partiu de dentro de mim. isto faz-me ter esperança, dá-me determinação; se só depende de mim então pode repetir-se. se só depende de mim, hei-de voltar aqui. muitas, muitas vezes.

Sem comentários:

Enviar um comentário