na minha mesa de cabeceira | os ladrões de cisnes.

um daqueles livros que prometem ser bons e depois são muito mais que isso; maravilhosos, deslumbrantes, com uma prosa enternecedora e real e magnífica.

Era uma mera coincidência, o facto de os nossos pensamentos convergirem, mas senti vontade de me atirar para o outro lado da mesa e beijá-la, quase senti vontade de chorar - e porquê?  Pelas pessoas que conhecia que já não estavam vivas e que porventura sentiam falta daquilo, ou por toda a gente que naquele momento não estava na minha pele, na minha afortunada pessoa, com tudo o que parecia estar à minha frente para ser vivido.

Sem comentários:

Enviar um comentário