terminei, há uns dias, o medo do homem sábio. estou em período de luto: não me apetece começar a ler nenhum outro livro, logo eu, que mal consigo recordar-me da última vez em que não estive a ler nada. não me ocorre nada que queira começar de momento, nada para que me sinta in the mood, nada que seja tão deslumbrante e envolvente e perfeitamente escrito como tudo o que escreve o patrick rothfuss. alguém disse, numa crítica a um dos seus livros, not a word of the nearly-700-page book is wasted e é exactamente isso que eu sinto: são livros grandes e por vezes muito descritivos, mas cada palavra está lá por um motivo, deliberada e adequada e perfeita, e isso coloca os livros deste autor entre os melhores que já li. e também me faz sentir muito perdida de cada vez que termino um.

Sem comentários:

Enviar um comentário