elogios

eu acredito em espalhar alegria e felicidade e amor. acredito que toda a gente devia sorrir mais, e defendo que se nós temos a oportunidade maravilhosa de fazer alguém sorrir, de colorir um bocadinho a vida de outra pessoa, então isso é uma espécie de pequeno milagre que devemos aproveitar sempre.

por outro lado, eu sou uma pessoa muito tímida. não gosto de deixar ninguém numa posição desconfortável, e também evito situações que me possam deixar desconfortável.

assim, sempre que vejo um desconhecido que me apetece elogiar espontaneamente (e acontece tantas vezes!) travo uma luta interior. vejo tantas coisas bonitas quando saio de casa. a rapariga com o cabelo de cor magnífico. o vestido mais adorável. aquela senhora no autocarro que tinha uma pele perfeita, tão lisinha e bonita. aquela pessoa que tira o café perfeito. o perfume deslumbrante com que alguém passou por mim. o bom gosto incrível de um random stranger. e de todas estas vezes eu morro de vontade de correr até à pessoa em questão e elogiá-la sinceramente. e em muitas dessas vezes acabo por não ir - por medo, por vergonha, porque não sei. acho que muitas pessoas (eu incluída) não sabe lidar com elogios, e muitas vezes duvidamos até da sinceridade de quem os faz, o que acaba por nos deixar na dúvida e desconfortáveis. e isso é muito triste. e eu gostava muito de viver num mundo em que as pessoas distribuem elogios e sorrisos livre e generosamente (e então talvez deva começar por fazer a minha parte. acho que vou tentar fazer disso a minha primeira resolução de ano novo.).

Sem comentários:

Enviar um comentário