(...) entrego-me a ti, não segundo os ritos gastos da civilização, mas pela minha própria vontade - como se o amor nunca tivesse acontecido, e eu o criasse só para ti.

do maravilhoso o passo constante das horas, justin go

Sem comentários:

Enviar um comentário